Category: Vida de Pancho

Feliz 2017!

Muito bem, mais um ano começando. Que este 2017 seja mais leve que o ano que passou, mas olhando nos post aqui do blog, percebo que essa coisa de reclamar do ano vigente está se tornando rotineira. Vamos ver o que os próximos 365 dias vão nos trazer.

O que passou
Fazendo um balanço de 2016, foi um ano de muitas mudanças. Como disse no post anterior, existia a possibilidade de passar a morar sozinho, uma novidade para mim  aos 41 anos. E isso aconteceu em maio do ano passado. Uma casa pequena (quarto sala cozinha) mas com cômodos amplos se tornou a “minha caverna”. Longe de ser perfeita, ela me ajudou a definir o próximo passo, que é de procurar uma estabilidade financeira que me permita sonhar com meu próprio canto, mas aí vamos entrar na parte dos desejos de ano novo.

A situação financeira ganhou uma alívio que possibilitou colocar algumas coisas em ordem, como voltar a ter um carro. Sim!!!!Depois de três anos a pé, 2016 voltei a ter um automóvel, um Agile 2010. Como podem ver, foram pequenos passos, mas passos para frente pelo menos.

Houveram contratempos? Claro que eles existiram, um deles por exemplo foi a saída do meu antigo emprego. Sou grato por tudo que aprendi por lá, mas me impressionou como as relações hoje se desgatam rápido. Eu era um dos que estranhava essa rapidez em que os mais jovens mudavam de emprego e agora posso entender a razão. A relação de trabalho se desgasta rapidamente, entre os dois lados, e o rompimento ocorre naturalmente. Foi o que houve comigo.

Mas o reconhecimento do bom trabalho feito por lá é que hoje atendo a um dos antigos clientes desse lugar que trocou de agência e gostaria de voltar a ter os meus serviços. Com isso, hoje trabalho em casa, o que é um conforto em se tratando de São Paulo e seu trânsito infernal, sem contar com o tempo que hoje tenho para outros projetos.

Bom pessoal, acho que vou escrever outro post sobre os planos para 2017, pois este post já virou um textão. A todos, um Feliz Ano Novo!

 

 

O tempo passa… com muitas mudanças

Pois é galera, um dos últimos posts que havia colocado aqui no blog foi sobre a possibilidade de morar sozinho em breve. E isso aconteceu em abril deste ano!

Como já tinha dito antes, esta será uma novidade para mim. Aos 41 anos esta é a primeira vez que moro sozinho. Da casa dos pais sai quando casei e voltei quando me separei. Agora é tudo novidade.

Como a grana tá curta, a solução foi alugar uma casa. Um quarto, sala e cozinha com os cômodos num tamanho acima da média para esse tipo de imóvel.

Tem muita coisa para fazer, mas já estou bem instalado. A cozinha é a parte q está praticamente pronta, enquanto que a sala e quarto ainda tem muita coisa pra ser feita, pra ser comprada e montada!

Vou tentar trazer um pouco dessa nova fase aqui no blog! Até a próxima…

Bye, bye 2015! Você não foi tão ruim…

BYE-BYE-2016-imges-and-pictures

Sim, vocês leram certo. Eu achei que o ano de 2015 não foi tão ruim como a maioria das pessoas está dizendo. Ok, esta é uma visão bem particular e egoísta, mas realmente não posso reclamar deste que está chegando ao fim e vocês entenderão o porquê.

O ano de 2013 foi terrível, mas marcou o início de várias mudanças pessoais. Meu casamento chegou ao fim depois de 7 anos, assim como a vida profissional não ia nada bem e havia a necessidade de buscar outras alternativas para viver. Já planejava trabalhar com mídias sociais e marketing digital, mas a falta de experiência me levou a alguns trabalhos isolados como “freela” ao longo de 2014 junto com outros empregos completamente distantes do que eu queria fazer, mas que ao menos me ajudaram a pagar algumas contas e atravessar esse período de transição. Falando assim, parece que até foi fácil, mas envolveu alguns meses sem rendimento algum, mas enfim, passou.

Aí veio 2015. Logo em janeiro surgiu a oportunidade de fazer um freela numa agência de publicidade especializada em marketing digital, a daybook (assim minúsculo mesmo). O freela de um mês foi esticando para o mês seguinte, depois outro, até que em abril veio a efetivação. Quanto aprendizado neste período em que estou lá. Conviver com um pessoal com tanta energia, jovem e cheios de idéias mostrou que fiz a escolha certa ao optar por  esta área de atuação. Um ano com toda essa bagagem não poderia ser taxado como ruim, concordam? Por isso que vejo 2015 com olhos diferentes da maioria do pessoal.

E quem me conhece há bastante tempo sabe que amo automobilismo e fiquei distante dessa paixão nos últimos anos. Um dos desejos do próximo ano seria voltar as frequentar as pistas, mas isso é assunto para um próximo post.

Chegando a hora de morar sozinho

morar_sozinhoPois é, aos 40 anos estou me aproximando de fazer algo novo na minha vida: morar sozinho. Isso mesmo, nunca fiz isso antes. Morei com meus pais, saí quando casei e voltei quando me separei. Mas voltar para casa da minha mãe (o que aconteceu pela condição financeira) só serviu para mostrar que preciso do meu canto.

Bem ou mal tive minha casa enquanto estive casado e sinto falta de fazer as coisas do meu jeito, a minha arrumação (ou bagunça, como queiram) e outras coisas. O lado ruim de toda essa história é fazer isso sem dinheiro. Vou ter que alugar uma casa e garantir um minímo de conforto com o mínimo de grana. Afinal, como todo pai separado já tenho que pagar pensão e colocar um aluguel nesse orçamento apertado vai exigir alguns malabarismos.

Não poderá ser um um lugar qualquer, pois há cada 15 dias o Nicolas vem ficar comigo. Enfim, já perceberam que não será uma tarefa fácil, mas vou relatando o desenrolar dessa missão aqui para vocês.